Exercícios de estabilidade e de controle motor são a mesma coisa?

Não sei se você já percebeu, mas nos artigos de exercícios de estabilização do CORE, cada autor usa um termo diferente para defini-los. Alguns chamam os mesmos de “exercícios de estabilidade do CORE” (1), outros de “exercícios de controle motor” (2), outros ainda de “exercícios de estabilização da lombar”(3). Inclusive, muitos artigos (e profissionais) utilizam o termo “controle motor” para se referir a exercícios de estabilidade e vice-versa.

Isso gera muita confusão na hora de prescrever exercícios, pois parte-se do princípio que todo exercício de controle motor é um exercício de estabilidade. Mas adivinhe só: eles não são a mesma coisa.

1. O controle motor é a habilidade ou capacidade de regular ou orientar os mecanismos essenciais para o movimento. Envolve a forma como o sistema nervoso central organiza músculos em movimentos coordenados, a informação sensorial é usada para selecionar e controlar o movimento, e os padrões de movimento são influenciados pelas percepções (4).

2. Estabilidade é a habilidade do sistema retornar para a sua posição de equilíbrio após uma pequena perturbação ou de resistir a esta perturbação (5, 6, 7, 8, 9).

Ou seja, controle motor, é tudo que seu sistema nervoso faz para controlar o movimento. É a informação que direciona todo e qualquer estímulo sensorial e mecânico que possa acontecer em seu corpo em todos os momentos! Estabilidade é uma consequência do controle motor. É basicamente o retorno do corpo ao equilíbrio após alguma tarefa, influenciada pelo ambiente e pelo indivíduo que a realiza. Os termos não são sinônimos. São complementares.

Por isso, resumir exercícios de controle motor em exercícios de estabilidade é um erro, pois não considera a ciência básica, já que o controle motor vai muito além da estabilidade!

Você pode pensar: “Bruno, seu chato, implicando com conceitos. O que importa é minha prática.” Concordo. E minha chatice nem é pelo conceito em si. É pela consequência indireta que essa conceitualização errada gera na hora de atender um paciente com dor lombar. Porque além de filosoficamente o conceito errado diminuir a função do SNC, o profissional do movimento (Fisioterapeuta ou Profissional de Educação Física) acaba diminuindo funcionalmente as possibilidades de variabilidade motora do paciente, já que assume que exercícios de controle motor são apenas exercícios de estabilidade do CORE, que por sua vez, são apenas exercícios que ativam o CORE de maneira consciente o tempo todo.

Mas péra… exercícios de estabilidade NÃO são exercícios que ativam o CORE de maneira consciente o tempo todo?

Eu não disse que estabilidade é consequência? Consequência do que? De ativar o CORE o tempo todo? Antes do “descobrimento” dos exercícios de estabilidade do CORE, as pessoas despencavam no meio da rua sem equilíbrio por um acaso? Eheheheh

Cenas para os próximos capítulos.

Em breve, irei lançar o novo curso “Controle Motor e Dor Lombar – Critérios Gerais de Prescrição” , onde falarei mais sobre esse e outros assuntos. Cadastre-se aqui para não perder o lançamento.

Aprenda a ter um raciocínio científico na prescrição de exercícios para seus pacientes com dor lombar. Conheça a proposta de formação da dor lombar baseado em evidências. Clique aqui para conhecer os cursos.

REFERÊNCIAS

1 Wang XQ et al. A meta-analysis of core stability exercise versus general exercise for chronic low back pain. PLoS One. 2012;7(12):e52082. doi: 10.1371/journal.pone.0052082. Epub 2012 Dec 17.

2 Saragiotto BT1, Maher CG, Yamato TP, Costa LO, Costa LC, Ostelo RW, Macedo LG. Motor Control Exercise for Nonspecific Low Back Pain: A Cochrane Review. Spine (Phila Pa 1976). 2016 Aug 15;41(16):1284-95.

3 Smith BE, Littlewood C, May S. An update of stabilisation exercises for low back pain: a systematic review with meta-analysis. BMC Musculoskelet Disord. 2014 Dec 9;15:416.

4 Shumway-Cook A, Woollacott MH. Motor Control: Translating Research Into Clinical Practice. 3rd ed. Philadelphia, PA: Lippincott Williams & Wilkins; 2007.

5 Alencar MA, Rolla AF, Fonseca ST. Estabilidade articular mecânica e funcional. R. bras. Ci e Mov. 2006; 14(4): 111-118.

6 Gardner-Morse MG, Stokes IAF. Trunk stiffness increase with steady-state effort. Journal of Biomechanics. 2001; 34: 457-463.

7 Lee PJ, Rogers EL, Granata KP. Active trunk stiffness increases with co-contraction. Journal of Electromyography and Kinesiology. 2006; 16(1): 51-57.

8 Stokes A.F, Gardner-Morse M, Hery SM, Badger GJ. Decrease in trunk muscular response to perturbation with preactivation of lumbar spinal musculature. Spine. 2000; 25(15): 1957-1964. 32.

9 Wagner H, Blickhan R. Stabilizing function of skeletal muscles: an analytical investigation. J Theor Biol. 1999; 199: 163-179.

2 comentários em “Exercícios de estabilidade e de controle motor são a mesma coisa?

  1. Gostei muito de seu comentário. Produtivo para nossa área de fisioterapia
    .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close